Retração gengival: como podemos evitar?

Postado: 1 de October de 2021

Você já teve a impressão de que seus dentes estão maiores? Se a resposta é sim, talvez você esteja passando por um problema muito comum na saúde bucal chamado retração gengival. Os primeiros sinais consistem na diminuição do tamanho da gengiva em relação ao dente, podendo nos casos mais avançados, até mesmo, deixar a raiz exposta.

Além do fator estético, o dente acometido pela retração gengival se torna mais sensível e suscetível a inflamações, já que perde a proteção natural da gengiva. Conheça aqui as principais causas da retração gengival, como o tratamento é realizado e as medidas preventivas para evitá-la.

Quais são as causas da retração gengival?

A retração gengival, também chamada de recessão gengival, é causada por diversos fatores, que podem envolver traumas na gengiva decorrentes da escovação, bruxismo, arcada dentária desproporcional, condição genética, uso de alguns tipos de medicamentos, tratamento ortodôntico e, até mesmo, pelo acúmulo de tártaro.

Apesar de causar prejuízos à saúde da boca, a retração gengival não é considerada uma doença, e sim um problema derivado de condições que levam a danos nos ossos e nos ligamentos que envolvem as raízes dentárias. Por isso, o ideal é consultar o dentista assim que notar qualquer sinal diferente nos dentes ou na gengiva, para se ter uma avaliação precisa que possa identificar a origem do problema, a fim de resolvê-lo o mais breve possível.

Conheça algumas causas da retração gengival:

Escovação incorreta:

A escovação dos dentes incorreta pode causar traumas na gengiva e facilitar o movimento de retração gengival. Isso porque as cerdas da escova podem forçar a região que, uma vez machucadas, podem se tornar mais suscetíveis à infecção bacteriana. Vale lembrar que a periodontite está entre as principais causas para a retração gengival, devido a não remoção da placa bacteriana durante a higiene da boca.

Bruxismo:

O bruxismo consiste no hábito involuntário de ranger os dentes involuntariamente durante o sono. Esse movimento irregular dos dentes pode provocar a contração gengival.

Arcada dentária desproporcional:

Os prejuízos causados pelo mau posicionamento dos dentes estão além do aspecto estético, pois podem acarretar na retração gengival.

Condição genética:

A retração gengival pode ser oriunda de uma condição genética herdada pelos familiares. Portanto, se os pais apresentam quadros de retração gengival, informe o seu dentista, para que a prevenção se inicie o quanto antes.

Uso de medicamentos:

Alguns medicamentos usados em tratamentos, como os administrados em pacientes submetidos a sessões de quimioterapia ou radioterapia, possuem como efeitos colaterais a baixa produção de saliva e a própria movimentação de retração gengival.

Acúmulo de tártaro:

O acúmulo de tártaro na margem da gengiva cria um ambiente propício à retração gengival. Essa causa está associada à má higienização da boca, uma vez que fragmentos de alimentos permanecem na área próxima à gengiva, o que ocasiona o acúmulo de tártaro.

Como o tratamento da retração gengival é realizado?

O tipo de tratamento a ser realizado para os casos de retração gengival depende do grau de evolução e complexidade do problema, mas todos visam bloquear a sua progressão e recuperar os danos estéticos. 

Se o paciente estiver em uma fase inicial da retração, o dentista fará a limpeza dos dentes e dará orientações sobre qual modelo de escova de dentes usar e como realizar a escovação sem prejudicar as gengivas. 

Para os quadros moderados, é comum que o dentista recorra ao tratamento complementar com um periodontista, ou seja, um especialista em gengiva. Comumente, o tratamento se dá por meio de raspagem e polimento radicular, limpeza profunda capaz de agir também na raiz do dente.

Já para os casos considerados mais graves, é preciso recorrer a tratamentos cirúrgicos para a reparação. O procedimento ocorre por meio de enxertos de fragmentos de tecidos de outras áreas da boca na região acometida pela retração gengival.

Como é possível prevenir a retração gengival?

Como em todos os problemas relacionados à saúde bucal, a melhor prevenção para evitar a retração gengival é manter uma excelente higienização da boca. Isso significa adquirir a escova indicada pelo dentista, escovar os dentes após as refeições e antes de dormir, sem executar força na escovação, além de usar o fio dental e o enxaguante bucal.

Portanto, a prevenção da retração gengival depende por completo do comprometimento do paciente em ter novos hábitos de higiene e visitar o dentista a cada 6 meses para uma avaliação periódica. Caso perceba que a raiz de um ou mais dentes está visível, procure um dentista imediatamente.

Publicado por: clinicaodontobarra

8 visualizações

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *